Acionistas da Suzano aprovam em Assembleia reorganização societária para união com a Fibria

A combinação das operações da Suzano Papel e Celulose e da Fibria foi aprovada pelos acionistas da empresa em Assembleia Geral Extraordinária (AGE). Os acionistas aprovaram todas as matérias relacionadas à reorganização societária com vistas à combinação das operações e das bases acionárias de Suzano e Fibria.

“O resultado da Assembleia comprova o sucesso do acordo e o interesse dos acionistas em fazerem parte desse momento único das companhias, do setor do agronegócio e do Brasil como um todo”, afirma Walter Schalka, Presidente da Suzano Papel e Celulose. “A união das duas empresas será um capítulo importante na história brasileira em termos de competitividade e boas práticas”, diz o executivo.

A operação de união de ativos das duas empresas foi anunciada em março deste ano. Os Conselhos de Administração das companhias aprovaram por unanimidade os moldes do acordo. Os órgãos reguladores dos mercados norte-americano, chinês e turco também deram aval ao acordo.

No início de setembro, foi a vez da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) analisar e referendar as condições propostas, respaldando a realização das Assembleias de Acionistas ocorridas no mesmo dia. Juntas, Suzano e Fibria formarão a maior empresa brasileira do agronegócio e a 4ª maior companhia não financeira do Brasil. Essa nova empresa contribuirá para o desenvolvimento do Brasil a partir do maior ingresso de divisas no País, da geração e pagamento de impostos, da promoção e criação de empregos, do fortalecimento das economias regionais e da melhoria da qualidade de vida das comunidades próximas às suas operações.

O acordo será concretizado após a obtenção de todas as aprovações necessárias e garantirá bases totalmente igualitárias a todos, sendo que os acionistas da Fibria receberão pagamento, pela Suzano, de R$ 52,50 por ação, corrigidos pelo CDI, além do recebimento do equivalente a 0,4611 ação da Suzano. Desse modo, todos os acionistas da Fibria se tornarão acionistas da Suzano.