Ampliação da oferta de crédito aos nossos clientes

Nossa empresa e o Rabobank firmaram uma parceria para a criação de um Fundo de Investimento em Direitos Creditórios (FIDC) que garantirá oferta adicional de crédito aos nossos clientes, no valor de até R$ 100 milhões. A partir dessa operação, nos tornamos a primeira empresa brasileira do setor de papel e celulose a viabilizar uma nova linha de crédito, nesses moldes, para clientes com atuação no mercado nacional.

Nossa decisão de estruturar um FIDC para ajudar nos negócios de nossos clientes representa mais uma etapa do trabalho de aproximação com uma base de parceiros cada vez mais ampla e diversificada. Nosso modelo de negócio adotado a partir de 2015 (Programa Suzano Mais) tem como objetivo a venda direta para os clientes do mercado brasileiro, oferecendo melhor nível de serviço, maior disponibilidade de produtos e maior agilidade no tempo de atendimento. Desde então, nossa base de clientes cresceu exponencialmente e hoje já supera 35.000 clientes entre gráficas, editoras, papelarias, copiadoras e clientes do segmento corporativo que hoje compram o papel A4 diretamente.

“Entendemos que o cenário macroeconômico possa ser desafiador para algumas empresas, por isso buscamos uma alternativa de estreitar ainda mais nossa relação com uma parte de nossos clientes e apoiá-los em eventuais necessidades. Dessa forma, a Suzano oferece uma alternativa para ampliar a disponibilidade de recursos”, afirma Leonardo Grimaldi, nosso diretor de Operações Comerciais.

Marcelo Bacci, nosso diretor Executivo de Finanças e Relações com Investidores, destaca que a liberação de crédito por parte do FIDC não implicará em qualquer mudança de procedimento a ser adotado por parte dos nossos clientes. “Simplesmente notamos que a oferta de crédito era uma questão de limitação aos planos desses nossos parceiros, por isso o FIDC foi estruturado. E, desde seu início, já é pensado mediante a possibilidade de o volume de recursos ser ampliado oportunamente”, revela Bacci.

A parceria, além de garantir maior volume de crédito para nossos clientes, também representa o aperfeiçoamento do sistema de análise de crédito e perfil da carteira, um ganho oriundo das características da estrutura da operação introduzida por parte do Rabobank. A elaboração de um mapeamento mais amplo é uma das etapas necessárias para que sejam definidos quais pré-requisitos o cliente precisará atender para ter seu crédito aprovado pelo FIDC.

“Como banco focado no agronegócio, o Rabobank conhece profundamente a natureza cíclica dessa cadeia e oferece soluções financeiras customizadas de longo prazo. A operação com a Suzano reforça o compromisso do banco de trabalhar sempre lado a lado com os clientes e seus respectivos ecossistemas”, destaca Ricardo Brito, gerente executivo de operações estruturadas do Rabobank Brasil.