Suzano Papel e Celulose assina acordo de compra da maior produtora de papel tissue do Norte e Nordeste

Aquisição da Facepa foi avaliada em R$ 310 milhões

 

Anunciamos o acordo de compra da Facepa (Fábrica de Papel da Amazônia S.A.), maior produtora de papel do segmento tissue (papéis sanitários) das regiões Norte e Nordeste do Brasil. A operação, avaliada em R$ 310 milhões, ampliará a nossa presença no mercado de produtos de consumo.

“O anúncio de hoje acelera nossa estratégia na entrada no segmento de bens de consumo”, afirma Walter Schalka, Presidente da nossa empresa. Segundo Walter, a operação combinada das duas empresas irá gerar eficiência operacional e logística para nós na produção de “jumbo rolls” (rolo jumbo), uma vez que a produção de tissue será integrada desde a fabricação da celulose. Além disso, a operação resultará na ampliação da rede de distribuição da Facepa e em maior robustez de estrutura de capital.

A Facepa produz e comercializa vasta gama de produtos de papéis sanitários, incluindo toalhas de papel, guardanapos, fraldas, papel higiênico e lenços de papel sob diversas marcas. A empresa tem forte presença no segmento de tissue no Norte e Nordeste do Brasil, com fábricas localizadas em Belém (PA) e Fortaleza (CE). Sua capacidade instalada é de cerca de 50 mil toneladas por ano.

Conforme a legislação, o acordo seguirá para aprovação das autoridades brasileiras de defesa da concorrência. Uma vez aprovada a transação pelos órgãos competentes e atendidas outras condições prévias, a compra será concretizada, quando divulgarmos, então, nossos planos para os ativos da Facepa.

A aquisição da Facepa está alinhada aos nossos objetivos, que visam expandir nossas atividades para os mercados de produtos adjacentes à celulose e ampliar as operações da nossa nova unidade de negócios de Bens de Consumo. Além disso, o anúncio fortalece a estrutura da nossa empresa, que construiu fábricas de tissue nas Unidades Mucuri (BA) e Imperatriz (MA), onde parte da produção de papéis sanitários será convertida em produto acabado.

Com investimentos recentes de R$ 540 milhões nas Unidades Mucuri e Imperatriz, nós construímos a primeira fábrica do estado do Maranhão voltada à fabricação de papéis para fins sanitários, em novembro. Em Mucuri, na Bahia, além dos investimentos para fabricação de rolo jumbo, em operação desde setembro passado, o projeto prevê igualmente a construção de uma linha de conversão.

O principal foco das novas fábricas é abastecer o crescente mercado de papéis sanitários das regiões Nordeste e Norte do País. “O consumo per capita nas duas regiões ainda é inferior à média brasileira e acreditamos que a retomada da economia impulsionará ainda mais o consumo local dos papéis sanitários”, afirma Schalka, explicando que essas regiões são abastecidas basicamente por fabricantes instalados no Sudeste e no Sul do País.

A expectativa com as duas unidades da nossa empresa é atingir uma capacidade de produção de 120 mil toneladas anuais de Tissue, sendo 60 mil toneladas anuais de produto acabado, e as outras 60 mil toneladas em “jumbo rolls”.