Suzano Papel e Celulose capta recursos por meio da primeira emissão de títulos verdes do mercado brasileiro

Nossa empresa concluiu, na última sexta-feira, 25/11, a captação de recursos por meio da primeira emissão de títulos verdes do mercado nacional. A operação envolveu Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) emitidos pela Eco Securitizadora de Direitos Creditórios do Agronegócio S.A., no montante de R$ 1 bilhão, e foi lastreada em Nota de Crédito à Exportação (NCE) emitida pela Suzano.

 

Com vencimento em oito anos, e opção de repactuação no quarto ano, a operação estabelece o pagamento de juros semestrais a uma taxa de 96% do CDI, patamar inferior ao de operações similares lastreadas por nossos títulos. A operação foi coordenada pelo Banco Safra e pelo Itaú BBA.

 

Na mesma linha dos demais títulos verdes negociados em todo o mundo, esta operação tem como objetivo aplicar os recursos captados em projetos que tenham atributos positivos do ponto de vista ambiental, estimulando o desenvolvimento sustentável. A aplicação dos recursos captados será monitorada por uma auditoria independente especializada, que acompanhará o enquadramento das iniciativas nas condições de projeto verde. A companhia tem uma base florestal de aproximadamente 1,2 milhão de hectares, dos quais 527 mil hectares de área plantada e 489 mil hectares de áreas de preservação.

 

“Reforçamos, com essa emissão, nossa disciplina financeira e nossa estratégia de buscar fontes mais competitivas de financiamento por meio de inovações que possam resultar em condições diferenciadas”, afirma Marcelo Bacci, nosso Diretor Executivo Financeiro e de Relações com Investidores. “Esta nova operação reforça também nosso compromisso com a sustentabilidade, um dos pilares do nosso negócio, e o nosso alinhamento com os interesses do mercado em relação à crescente busca dos investidores por títulos verdes”, complementa o executivo.

 

Antes de promover a emissão de títulos verdes no mercado nacional, nossa empresa já havia sido pioneira na América Latina na emissão de green bonds em dólares. A operação ocorreu em julho deste ano e resultou na captação de US$ 500 milhões.

 

“Nós, da Suzano, nos orgulhamos de participar da construção do mercado de títulos verdes no Brasil e consideramos esta operação mais um passo dado pelo mercado financeiro nacional em direção às melhores práticas já existentes no mercado internacional. Esperamos que outras empresas brasileiras sigam este movimento”, ressalta Bacci.

 

A emissão do primeiro título verde do Brasil acontece somente um mês após a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) terem lançado um Guia para Emissão de Títulos Verdes no Brasil. Os primeiros títulos verdes do mundo foram emitidos pelo Banco Europeu de Investimento, em 2007.