Suzano Papel e Celulose torna-se a 3ª maior fabricante de papéis sanitários do Brasil após compra da Facepa

 

Concluímos nesta semana a compra da Facepa (Fábrica de Papel da Amazônia S.A.), empresa que opera fábricas em Belém (PA) e Fortaleza (CE). Com a aquisição, nos tornamos a terceira maior fabricante de papéis sanitários do Brasil, com posição de destaque nas regiões Norte e Nordeste.

“Queremos ser líderes de mercado nas regiões Nordeste e Norte até o final deste ano. Para isso, ampliaremos a oferta local de produtos de alta qualidade e estaremos ainda mais próximos dos nossos clientes”, afirma Fabio Prado, nosso diretor executivo de Bens de Consumo.

Anunciada em dezembro de 2017 e concretizada a partir de 1º de março, a incorporação da Facepa reunirá nossa marca de papéis higiênicos Max Pure®,  com linhas de produto de marcas como Le Blanc® e Floral®, da Facepa, que ainda conta em seu portfólio de papéis sanitários com guardanapos e toalhas de papel. Somadas, nossa capacidade instalada nas quatro fábricas é de aproximadamente 170 mil toneladas anuais de papéis sanitários.

Para nos tornarmos uma das maiores fabricantes desse mercado no Brasil, investimos aproximadamente R$ 850 milhões na construção de duas fábricas e na aquisição da Facepa. Foram destinados R$ 540 milhões às nossas Unidades de Mucuri e Imperatriz e aproximadamente R$ 310 milhões na compra da Facepa. Em nossas Unidades, a produção de 120 mil toneladas anuais é dividida entre produto acabado e papéis comercializados no formato “jumbo rolls” (rolo jumbo).

Essa aquisição está alinhada aos nossos objetivos de expandir nossas atividades para os mercados de produtos adjacentes à celulose, ampliar as operações de nossa nova unidade de negócios de Bens de Consumo e garantir uma melhor oferta de produtos nas regiões Nordeste e Norte, para nos aproximarmos ainda mais dos nossos consumidores finais.

Antes do início da  nossa produção nas fábricas de Mucuri e Imperatriz, a demanda regional por papéis sanitários, também conhecidos como tissue, era atendida apenas por fabricantes instalados no Sudeste e no Sul do País ou por empresas locais. A partir de nossa união com a Facepa, aprovada sem ressalvas pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a qualidade dos serviços prestados nessas regiões passará a ser mais favorável aos consumidores.