Home / Em tempo de isolamento social, a Suzano valoriza a importância da família e apoia a maternidade em suas múltiplas faces

08/05/2020

Em tempo de isolamento social, a Suzano valoriza a importância da família e apoia a maternidade em suas múltiplas faces

No mês que comemoramos o Dia das mães e Dia da Família, a empresa conta histórias que inspiram e transformam e encontraram no amor a resposta para os desafios atuais

Vivemos tempos desafiadores, onde as famílias estão isoladas em casa. Para a Suzano, o papel de quem cuida sempre foi muito importante e, por isso, a empresa comemora as datas do Dia das Mães e Dia da Família, para valorizar aqueles que estão com as crianças, sejam eles mães solteiras, pais, avós, tios, pais adotivos ou até mesmo um amigo. Para a empresa, por meio de seu Grupo Plural, todos devem ser representados e homenageados.

A analista de recursos humanos, Daiana Cardoso Queiroz, 36 anos, casada e mãe do Rafael, de 7 anos, entende bem a importância do acolhimento às diferenças. Aliada do Programa Plural, esclarece que, a partir dessa representatividade, é possível impactar positivamente as pessoas. “Tenho um filho autista e vivo desafios grandes diariamente, mas com apoio da empresa, construo minha carreira. A maternidade me ensinou a aproveitar melhor o tempo. Ter um filho especial me abriu os olhos para um mundo que eu não via, me deixou mais focada”, conta. Há 10 anos na empresa, ela ressalta que sempre teve apoio para acompanhar os momentos mais importantes do filho.

Agora, em trabalho home office, Daiana comenta o auxílio recebido por podcasts e orientações que a empresa envia. “A Suzano tem produzido muito conteúdo para ajudar as pessoas neste momento. Viver em isolamento tem sido um grande aprendizado. Com o meu filho, por exemplo, a partir da mudança na rotina, precisamos nos adaptar. Meu marido ajuda muito e o ambiente de amor tem sido transformador. Agradeço muito o suporte da empresa”, afirma.

A analista de suprimentos Vanessa Adriana Silva Souza, 39 anos, casada, também encara o desafio da maternidade e admite que sem o apoio da família, da empresa e dos amigos não seria possível dar conta de tudo. Mãe de Isabella, 6 anos e dos trigêmeos Gabriel, Ian e Théo, de 2 anos, ela reforça o valor do trabalho em equipe. “Ser mãe é desafiador porque não existe uma preparação completa para cuidar, amar e educar outro ser. Quando você decide ter uma carreira, pode estudar, fazer cursos, se preparar, mas para ser mãe não existe essa mesma possibilidade, por mais que a gente busque conselhos e leituras. Não existe um laboratório para quem decide ser mãe”, comenta.

Há seis anos na Suzano, Vanessa admite as dificuldades de conciliar carreira e maternidade. “Vivemos os impactos para todas as mães que têm que sair e deixar os filhos com babás, avós ou escolas. Nós carregamos uma culpa. Executando a sua atividade profissional, você não deixa de ser mãe. Mas a criança é sempre a sua responsabilidade. O grande desafio é como fazer as coisas acontecerem apesar dos impactos e cobranças”, completa.

“Meu marido é muito parceiro e entende a importância que a carreira tem para mim. Nós dois dividimos todas as responsabilidades. Por isso é importante comemorar o Dia da Família, porque a nossa sociedade, mesmo que a passos lentos, dá sinais de que busca seguir na direção de mais inclusão e solidariedade. Hoje não vivemos os mesmos moldes familiares e seria injusto com qualquer criança privá-la de comemorar com aqueles de quem recebe o cuidado e o amor diários”, reforça.

Também trabalhando em home office, com os quatro filhos em casa, ela afirma ser uma oportunidade desafiadora. “Já passei por momentos até engraçadas de pausar uma conversa profissional porque um dos meninos tinha caído. Mas estou realizada profissionalmente e como mãe e, principalmente, muito grata à empresa”, explica.

Para Flavia Adrião, gerente de Gente e Gestão da Suzano, a empresa valoriza muito o papel de seus colaboradores como profissionais e em suas famílias e tem dado todo o suporte neste momento. “Existe um olhar diferenciado, focado sim em resultado, mas com atenção especial ao lado humano. Manter a comunicação com cada um e mantê-los tranquilos e seguros, oferecendo as ferramentas necessárias para a execução das atividades, tem sido um dos nossos focos”, esclarece

Plural

O Grupo Plural foi criado em 2016 com o objetivo de proporcionar iguais oportunidades para pessoas de diferentes gêneros, etnia, orientação sexual e limitações e combater qualquer tipo de preconceito dentro do ambiente de trabalho. Orgânico e voluntário, o movimento ganhou força e, depois de ampliado em 2018, foi institucionalizado no ano passado como estratégia de Sustentabilidade, Diversidade e Inclusão da Suzano. O Plural é dividido em diferentes frentes de atuação, entre elas, a de mulheres, PCDs, LGBTI+, gerações, negros.

Confira também:

2020-06-06 04:30:00